A voz do silêncio

Parece que o ser humano sente uma necessidade profunda de se expressar e se comunicar com o mundo. Quando não visto, ouvido, compreendido vem a frustração, a carência e a sensação de solidão, mesmo rodeado por muitos seres. Por um lado, se fosse para o ser humano viver solitário talvez teria nascido num planeta sem nada, mas a Terra é povoada por muitas espécies das três fronteiras – Céu, Terra e Água.

gota-agua-flickr

Há o tipo de comunicação natural e espontânea como da criança e do sábio. E a comunicação elaborada e complexa do adulto. Quando Lao Tzu fala sobre a não-ação (Wu Wei), a comunicação da criança e do sábio entram dentro deste conceito importante para o Taoismo. Agir sem intenção, sem astúcia. Não precisar falar algo para agradar alguém ou para conseguir algo. A bajulação e o discurso intencional possuem formas de lanças e espadas. Como Lao Tzu também diz: Falar pouco é o natural.  Quando estamos equilibrados e integrados com nós mesmos não surge a necessidade de falar a toda hora sobre qualquer coisa. A fala é preciosa.

A natureza humana possui a tendência para a comunicação. A espécie escolheu ir por esse caminho e isso gerou avanços muito significativos para nós. Desde os desenhos rupestres, a criação das palavras, dos números, a revelação de mensagens divinas por meio da linguagem e símbolos, a poesia, até a filosofia e a incrível descrição e catalogação do mundo pela ciência. Sem falar em toda a comunicação gerada e transmitida pelos atuais meios de comunicação como o rádio, a TV e a internet. Já parou para pensar que cada vez que ligamos a TV ou abrimos um livro estamos abrindo uma janela, um portal. Para onde nos leva essa janela? Para um bom ou mau lugar? E todas as janelas da internet que abrimos simultaneamente? Nossa consciência está dividida em quantas janelas? Não é à toa que depois de um dia de trabalho na frente do computador ficamos esgotados. Parcelas da nossa energia vital foram enviadas para cada janela aberta. Conseguimos realmente fechar cada janela que abrimos? Quando assistimos a um filme antes de dormir como são os nossos sonhos?

A seleção da informação que nos chega é muito importante. Assim como a seleção das palavras que vamos falar, dos livros que vamos ler, dos espaços que vamos frequentar. Se for possível haver escolha, seria fundamental para preservamos nossa energia e nos desenvolver espiritualmente escolher boas janelas para abrir. Isso vai tornar a vida mais prazerosa, simples e com bem menos ansiedade. Há uma voz dentro de cada um que é a voz do espírito. Essa é a expressão mais sábia do ser, pois está em sintonia com a consciência do Tao. E só há um jeito possível de manifestar e expressar essa voz dentro de nós para o mundo: ficando em silêncio. Faça o exercício de ficar alguns minutos de olhos fechados, recolher a consciência para dentro e ouvir o que o seu espírito tem a dizer.

André Lacroce

Uma ideia sobre “A voz do silêncio

  1. Meu querido André, meu anjo!

    Obrigada pelas palavras e sabedoria. É sempre um presente ouvir e ler você.
    Toda minha gratidão pelo seu cuidado.
    Esta janelinha aqui eu abro com carinho e deixo aberta, pois dela vem uma luz linda que alegra meu espírito!
    Aho!
    bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *