Sobre o Feng Shui

Observam as montanhas e os rios para conhecer o yin e o yang,

Observa os regatos e as nascentes para conhecer

As fontes das águas

 Do Shih-ching – livro de poesia, c 600-800 a c

Fengshui_Compass       CHINA_1

O Feng Shui é uma arte divinatória taoísta do estudo das energias terrestres e sua interação com os seres vivos. Ele estuda a relação do homem com seu ambiente, baseado na observação das estrelas, o relevo das montanhas, a forma dos rios, ruas e construção e a disposição dos móveis. É a busca da integração do micro com o macro e a tentativa de harmonização em relação aos fluxos naturais das energias do céu e da terra com o homem e suas habitações.

De acordo com o mestre Lam Kam Chuen, o universo é um vasto campo de energia. O estudo de Feng Shui é o estudo dessa energia. O cosmo inteiro é uma teia cintilante de comunicação constante. As vibrações movem-se por meio dessa teia de energia a uma velocidade inconcebível. Tremores distantes ajustam a harmonia dos corpos e eventos, aparentemente separados por anos-luz.

O Grande Yu, mestre filósofo e naturalista chinês chamado Lu yen foi um dos Reis Xamãs da China antiga, fundador da dinastia Hsia. Ele escreveu que toda substancia e forma são energia. É Yin e Yang, o movimento do sol, da lua, e das estrelas, tudo que emerge e se dissolve. São as nuvens, a névoa, a neblina e a umidade. O coração de todos os seres vivos, todos nascidos e desenvolvidos são energia.

Luo-Shu           tumblr_mcbj8o41fL1qdpxqeo1_1280

A Mestra Eva Wong, grande especialista em Feng Shui reconhecida internacionalmente, conta em de seus livros que para os habitantes da China antiga o vento (Feng) e a água (Shui) eram objetos de extrema importância. Os ventos suaves garantem uma boa colheita e a saúde dos rebanhos. As fontes e rios proporcionam alimentos e impedem que as aldeias sejam exterminadas pela seca. Os ventos demasiadamente fortes destroem as plantações. As águas estagnadas causam doenças e as revoltas não fornecem alimentos e causam inundações e desabamentos. Os elementos da natureza eram vistos como manifestações das energias do céu e da terra. A energia em movimento dá força, ao passo que a energia estagnada é destrutiva.

Assim também como o vento e a água interferem nos ambientes externos, também o fazem nos ambientes internos. A circulação de vento dentro de uma residência pode ser propícia ou não. Quando uma pessoa permanece muito tempo numa circulação prejudicial, começa a sentir pequenos efeitos no aspecto emocional (irritação, inquietude, ansiedade, etc), na mente (incapacidade de absorver conhecimentos e falta de atenção) e no corpo físico (torcicolo, dor lombar, resfriados, etc). O vento pode então influenciar o equilíbrio de uma pessoa.

Portanto, o consultor de Feng Shui percebe como o vento circula dentro da residência e evita colocar camas ou mesas em ambientes que podem causar um desequilíbrio na harmonia dos moradores.

O vento pode ainda ativar o efeito de estrelas que permanecem na residência. Essas estrelas são encontradas através da Luo Pan, uma bússola utilizada no diagnóstico do Feng Shui. Com ela, o consultor observa o posicionamento de estrelas que influenciam a saúde, a harmonia e as oportunidades dos moradores.

Já a água tem a capacidade de reter ou conduzir energias. Quando se concentra em algum ponto do imóvel (cisterna, caixa d’água, piscina ou poço) o consultor deve verificar quais estrelas estão naquela área e quais são seus efeitos, pois estes serão aumentados devido a esta concentração de água.

A leitura e avaliação correta dos movimentos de vento, água e energias sutis dentro dos espaços e fora permite uma melhor adaptação das pessoas em relação ás moradias, local de trabalho, etc. E isso traz resultados favoráveis para todos os setores da vida.

Como falado acima, no Feng  Shui se estuda as relações entre o macro e micro. Assim, é possível fazer a comparação entre o imóvel e o corpo e perceber os ambientes como seres vivos também. De acordo com Lysia Baginski:

“A função de estrutura em um imóvel se dá através das vigas e dos pilares e no corpo humano através do esqueleto. O revestimento interior de um imóvel se dá através do tijolo e da massa enquanto no corpo humano encontramos os músculos e as vísceras. O revestimento exterior de um imóvel se dá através da pintura e no corpo humano através da pele. As portas e as janelas são os orifícios de uma edificação e olhos, boca e ouvidos são os orifícios do corpo humano. Os movimentos associados às instalações de água e esgoto numa edificação correspondem, no corpo humano, ao sangue. As montanhas da natureza se assemelham ao corpo do ser humano. Os rios equivalem ao sangue, as terras aos músculos, o chão à pele e o vento à respiração.”

 Colocamos abaixo a transcrição retirada do Manual da Casa Saudável de autoria de Lysia Baginski com regras gerais para a boa saúde das residências para todo tipo de ambiente:

– Habitações que estabelecem contato direto com a natureza, valorizando e buscando a circulação do vento, da água e da iluminação natural.

– Proporção, com formas quadradas ou retangulares (máxima de 1/3).

– Fachadas e porta principal de entrada bem definidas. Sem estar alinhadas com formas contundentes, feias ou bélicas.

– Prever revestimentos naturais e paredes e tetos com acabamentos lisos.

Evitar excessos nos móveis e na decoração.

– Desfazer-se de todas as coisas inúteis, sejam elas materiais ou emocionais, reciclando o que não se usa mais e o que já se transformou em passado. Retirar os excessos da casa é um bom exercício para se trabalhar a doação e o desapego, evitando-se com esse gesto o acúmulo de energia estagnada.

– Organizar todos os ambientes do imóvel, todos os armários e gavetas. Esta movimentação ajuda a organizar também a nossa mente e o nosso coração.

– As camas deverão ser de madeira, com uma altura aproximada de 40 centímetros. Devem ter cabeceira de madeira ou de gesso  As camas não deverão ter gavetas inferiores e nem ter prateleiras ou armários superiores. Evitar camas beliches e camas de metal.

– A melhor opção é não ter celular, telefone sem fio, televisão ou computador no quarto de dormir.

– Os sapatos não deverão entrar e nem ser guardados dentro do quarto. Caso não seja possível, que sejam colocados distante das camas, nunca sob as mesmas.

– As cores influenciam os ambientes emitindo uma onda que despertam características diferentes nas pessoas. O cálculo exato das estrelas da habitação é mais favorável para identificar os ambientes exatos para cada tipo de cor. As cores dentro de Feng Shui são vistas sob a teoria dos 5 elementos ou movimentos.

Verde (elemento madeira) – esperança, cura, crescimento;

Vermelho (elemento fogo) – atividade, impulsividade, sedução;

Amarelo (elemento terra) – luz, expansão, calor;

Branco (elemento metal) – liberdade, leveza, limpeza;

Azul (elemento água) – quietude, tranqüilidade, relaxamento.

André Lacroce

Referências:

– Eva Wong – Feng Shui – A Antiga Sabedoria do Viver em Harmonia nos Tempos Atuais.

– Lam Kam Chuen – O Livro do Feng Shui

– Lysia Bagisnki – Manual da Casa Saudável

– Sociedade Taoísta do Brasil – Site